Tráfego pago: veja aspectos importantes do gerenciamento desta prática

Tráfego pago: veja aspectos importantes do gerenciamento desta prática

0
SHARE
Ilustração de PPC - Tráfego pago
Aprenda como utilizar e gerenciar estratégias de tráfego pago

Seja para empresas ou se alavancar perfis de personalidades, é fato que a internet tornou-se uma arma bastante eficiente para que o sucesso seja alcançado. Atrelado ao aumento da popularidade, surge o crescimento da lucratividade, que constitui uma das maiores metas nos dias atuais.

Não é à toa que os gestores das corporações, em suas ações de marketing, preocupam-se quanto à quantidade de pessoas que visitam suas páginas, seja por meio de acessos em redes sociais, em sites de vendas que agregam dropshipping ou outras modalidades. Através desses acessos que se empreendem alguns desdobramentos, podendo culminar, dentre outros pontos, em um aumento expressivo de suas clientelas.

Primeiramente, é importante destacar que há uma denominação para esses acessos. Trata-se do termo “tráfego”. Este pode ser dividido em pago ou orgânico, sendo a primeira opção mais relevante e, portanto, ainda mais lucrativa do que a segunda. O que pode acarretar sucesso está na maneira como se gerencia o fluxo de acessos.

A modalidade paga de tráfego e suas peculiaridades:

Em se tratando da gestão do tráfego pago, algo a se levar em consideração é o conjunto de características que está por trás da mensuração de resultados atrelada ao ingressos das pessoas nas mais variadas páginas. De forma direta, sabe-se que o chamado ROI ou Retorno sobre investimentos, é o principal aspecto beneficiado por um gerenciamento dessa ordem, já que passa a apresentar saldos positivos com o passar do tempo.

Quando se paga para obtenção do tráfego, o público alcançado é composto massivamente por pessoas com elevado potencial de se fazer negócio. E leva à compreensão de que um dado produto poderá ter suas vendas aumentadas, um serviço alcançará seus objetivos em termos de obtenção de resultados, bem como qualquer outro tipo de interação que possa ser monetizada.

Trata-se de uma forma de se filtrar quem irá ter maior contato com ações de marketing veiculadas por uma página. Ao se comparar com a versão orgânica, a modalidade paga se mostra superior por conta de sua maior rapidez e eficácia quanto a chegar aos potenciais consumidores. Alguns dos princípios adotados em campanhas que utilizam tráfego pago são:

  • Elaboração de conteúdos com inserção de palavras-chave para um dado tipo de negócio e que possam conter links voltados a plataformas de anúncios;
  • Veiculação através de banners em outros sites;
  • Criações com base em perfis de redes sociais que se enquadrem no público-alvo;

Mecanismos de funcionamento deste tipo de tráfego:

Que o tráfego pago possui grande poder muita gente sabe, mas antes de se partir para investimentos neste tipo de ação, é necessário que se conheça um pouco acerca de como esta tem sido concretizada. Uma informação importante, principalmente em tempos em que prima-se pela economia de recursos, é a de que as cobranças são processadas quando os usuários de fato clicam sobre anúncios.

O mecanismo relativo aos acessos, que foi mencionado acima, é bastante frequente e também conta com uma denominação específica, recebendo o nome de “Custo por clique” ou somente “CPC”. Dessa forma, se em outras épocas as propagandas convencionais requeriam que seus contratantes as pagassem, mesmo sem os resultados esperados, com o avanço do marketing digital isso se modificou para melhor. Vale ressaltar que as estratégias são variadas, podendo ser ajustadas de acordo com o segmento de uma companhia, intenções que o empreendedor possui quanto ao seu negócio, além de uma série de outros critérios.

A questão da segurança financeira é algo que também se pode observar nesta maneira de se gerenciar o tráfego de usuários online em páginas. As principais ferramentas adotadas são justamente as mais conhecidas plataformas de anúncios, tratando-se de um ponto que colabora para que esta implementação seja realmente acertada para diversos nichos.

Mesmo que atualmente exista uma gama variada de plataformas para se anunciar, as mais utilizadas são evidentemente as mais indicadas, pois contam habitualmente com a credibilidade por parte do público. Nos dias atuais estas são o Facebook Ads e o Google AdWords. Conheça melhor cada uma delas:

  • Facebook Ads:

Com mais de 2 bilhões de usuários em todo o mundo, o Facebook ainda é considerado a maior rede social de todos os tempos. Essa relevante característica indica que trata-se de um espaço com movimentação expressiva de usuários. Os próprios gestores deste expoente das mídias sociais logo perceberam seu enorme potencial comercial, não demorando muito para que lançassem a ferramenta de anúncios em questão.

  • Google AdWords:

O Google é considerado o site que mais acessos recebe e isso se verifica desde sua criação. Quando alguém precisa de algum tipo de informação, qualquer que seja o assunto a se buscar, o primeiro ímpeto é sempre a opção por se pesquisar em suas páginas. Com a veiculação de anúncios conta-se com a mesma alta capacidade de tráfego, tamanha sua importância para todos os âmbitos do empreendedorismo e outras áreas.

O valor das plataformas de anúncios:

As bases de atuação do Facebook Ads possuem como enfoque o que cada um de seus usuários acrescenta em seus perfis. A inserção de dados por parte das pessoas que possuem cadastro nesta rede é o principal meio de alimentação para as campanhas feitas para se utilizar desta ferramenta. A forma como esta corporação segmenta tais informações é que confere sucesso às ações de marketing. Em outras palavras, dentre os critérios considerados estão os comportamentos dos indivíduos ou de grupos, os dados de ordem demográfica e a própria localização.

Algo que tem ocasionado uma grande adoção desta ferramenta são as taxas de retorno sobre investimentos. Considerando-se todas as plataformas sociais em operação no mundo, por conta de sua popularidade, esta apresenta aceitação por parte de mais de 95% de seus anunciantes, pois os retornos financeiros são viáveis e as empresas mostram-se satisfeitas com a performance obtida através de seus mecanismos.

O Facebook Ads está presente nas principais estratégias envolvendo campanhas de caráter pago das empresas nos dias atuais. Essa utilização ultrapassa 73% de todas as atividades que envolvem algum tipo de publicidade das corporações, tamanho o seu dinamismo e flexibilidade no alcance de potenciais consumidores.

No que tange ao Google AdWords, vale ressaltar que trata-se da fonte principal de recursos do Google, ou seja, mostra-se com um potencial gigantesco de suscitar lucro por quem a utiliza. A gestão de tráfego, em se tratando desta ferramenta, conta com recursos de testes para se verificar quais chamadas têm maiores chances de efetividade no propósito de se converterem em visitações e posteriormente em receita.

Assim como a outra ferramenta mencionada, esta também conta com uma apurada capacidade de segmentação para se buscar o público que se mostrar mais relevante aos planos traçados. Considerando-se os padrões financeiros em escala global, há a estimativa de que o retorno sobre cada dólar empreendido seja de 50%.

Para as empresas há ainda um outro aspecto a se observar: a taxa de participação no mercado do qual é participante. O Google exibe com grande precisão quanto cada empreendimento detém de valor comercial em um dado segmento. Esta característica pode dar indícios se as ações de marketing estão no rumo esperado ou se precisam ser alteradas para obtenção do que se almeja.

Estratégias para se introduzir o tráfego pago:

A gestão desse tipo de tráfego pode render resultados bastante satisfatórios a quem a emprega conforme as demandas do mercado. Alguns passos podem suscitar uma melhor adoção desta prática. Confira:

  • Defina o capital que será empregado:

Seja qual for o montante destinado à obtenção de tráfego, é sempre recomendável que se saiba ao certo quanto será gasto. Dessa observação parte-se para um outro passo relevante em se tratando dessa prática: a mensuração dos resultados. De forma mais direta, pode-se acompanhar com maior clareza se o público-alvo tem de fato acessado os conteúdos divulgados. Uma dica importante é agir de forma a não comprometer grande parte do capital total de um mesmo negócio.

  • Estabeleça uma meta:

Essa medida relaciona-se aos valores empregados pelo ingresso de cada usuário que se converteu em um nível mais aprofundado de interação, ou seja, em “lead”. O valor utilizado poderá ser modificado com o passar do tempo caso ocorra verificação de que está dando o resultado pretendido.

  • A importância de se elaborar mais de um anúncio:

Quando da criação de uma campanha com tráfego pago, em alguns casos há a presença de uma variação entre os indivíduos englobados em público-alvo. Ainda que o objetivo possa ser o mesmo, anúncios diferentes podem conter peculiaridades, alcançando com mais exatidão as pessoas com perfis pretendidos.

Além disso, possuir mais de um anúncio em circulação favorece com que se estabeleça uma comparação. Com isso, pode-se conhecer qual destas ações foi mais bem-sucedida. Neste caso, contudo, assim como as conversões em leads, também se observam aspectos relacionados aos montantes investidos.

A qualidade dos conteúdos é sempre relevante, já que dela resulta o interesse por parte dos usuários de sites, redes sociais, dentre outros. Somados a este quesito estão os veículos de exibição aos públicos-alvos. Esta interação demonstra que há um conjunto de pontos a se verificar em se tratando de gestão de tráfego, mas de toda forma, à modalidade paga está atribuída uma maior quantidade de vantagens.

LEAVE A REPLY