Qual o impacto social que o e-commerce está fazendo na atualidade

Qual o impacto social que o e-commerce está fazendo na atualidade

0
SHARE
Qual o impacto social que o e-commerce está fazendo na atualidade

Qual o impacto social que o e-commerce está fazendo na atualidade. Você tem uma loja virtual? Se sim deve ler esse artigo

Você, empreendedor, já parou para se dar conta do quanto o comércio eletrônico mudou a forma que o varejo tradicional funcionava? Mesmo os varejistas mais modernos estão impressionados com a evolução que o comércio eletrônico está implantando. Ano após ano, se constata que os gastos dos consumidores estão, cada vez mais, migrando do comércio tradicional para as lojas virtuais.

Simplo 7 - Loja Virtual

E com isso, a penetração da internet está crescendo sem parar, aproveitando para, no caminho, criar novos hábitos de compra dos indivíduos. Como se sabe, o e-commerce está crescendo de uma forma bem superior ao varejo tradicional e assim, está conseguindo aumentar em até 30% por ano a sua participação no mercado. E não deve parar por aí. As projeções é que dobre sua participação em menos de cinco anos.

BAIXE NOSSO MATERIAL:

>Como montar uma loja virtual
>Como fotografar e editar fotos em sua loja virtual
>Como atrair visitantes gratuitamente para sua loja virtual
>Como vender pelo Facebook e Instagram

Mesmo assim, ainda há desentendidos e céticos que afirmam que as vendas por meio da internet só correspondem a 10% do varejo total no Brasil. Bem, se lembrem que há quatro anos, o percentual era de só 2%. Além disso, imagine que esse percentual representa cerca de 70 milhões de consumidores e está aumentando dia após dia devido ao fácil acesso que os consumidores conseguem ter via internet, seja por mobile ou pela web.

Pouco tempo atrás, realizar uma compra online exigia uma busca, encontrar o melhor preço e ver a conveniência. Agora, todos os consumidores já descobriram outras opções que o comércio eletrônico pode servir, como a customização, as recomendações, recompensas, experiências e avaliações. E assim, o varejo tradicional agora corre atrás para conseguir entender a importância que essas funções possuem e a mobilidade que esse tipo de comércio pode dar.

É necessário se adaptar

Atualmente, os varejistas tradicionais buscas se adaptar ao Ponto de Venda (PDV) para atender aos seus clientes, que cada vez mais estão se acostumando com os diferenciais e com as facilidades que são entregues pelo mundo virtual. Essa adaptação está transformando a maneira de imaginar como se vende no ponto físico, fazendo com que se pense desde o atendimento até mesmo a forma como são mostrados cada produto dentro das prateleiras.

LEIA TAMBÉM:

>E-MAIL MARKETING
>PORCENTAGEM DE VENDAS NO MERCADO LIVRE
>COMO COMPRAR NO E-BAY E PAGAR COM BOLETO

>COMO GANHAR SEGUIDORES NO INSTAGRAM
>COMO SER TORNAR UM EMPREENDEDOR INDIVIDUAL
>FAÇA UM CURSO DE E-COMMERCE

Com essas inovações chegando a cada momento ao consumidor, o comércio eletrônico também já passa a entregar serviços cada vez mais integrados com suas lojas físicas (quando elas existem), dando a possibilidade de customização, seja da oferta, do produto e do preço correto.

BAIXE NOSSO MATERIAL:

>Como atrair cliente com e-mail marketing
>7 dicas para começar a usar o Youtube
>Saiba se seu site está otimizado

Para conseguir acompanhar toda essa evolução, se faz preciso tentar compreender que ela está baseada nas pessoas e nas suas conexões, na capacidade de engajamento e na relevância que conseguem dar para o social. Hoje em dia, as marcas não conseguem mais ser aquilo que imaginam o que são. Hoje, elas são o que os seus clientes afirmam que são.

Logo, como qualquer tipo de negócio, é necessário dar atenção total ao mundo virtual, principalmente porque o modo que se realiza uma compra foi alterado e isso também acabou alterando o modo como se vende off-line.

BAIXE NOSSO MATERIAL:

>Baixe planilha de análise de concorrência
>Baixe e-book com 6 maiores erros de quem faz anúncios
>Baixe e-book de como capturar e-mail

Como é possível entender, não se trata mais apenas de ter um comércio eletrônico, mas sim de criar todo um contexto social

Porque hoje, as lojas virtuais já estão influenciando diretamente no comportamento e no restante do ecossistema social.

Logo, estratégias como pontuação, premiação, competição, consumo colaborativo, atendimento ao cliente, engajamento e geração de vendas através das redes sociais estão cada vez mais nítidas para os varejistas, que agora desejam ter uma maior presença em todo e qualquer tipo de rede social.

Em todos os lugares do mundo, novos serviços e produtos inovadores estão sendo lançados pela indústria de tipo B2C. Logo, a estratégia de marketing do “novo” está deixando de ser apenas uma forma de propaganda para se tornar realmente uma proposta atraente e real para os seus consumidores. Com isso, alimenta ainda mais o desejo por intensas e novas experiências de compra.

É isso que faz com que existam tantos varejistas procurando novas estratégias que façam o cliente olhar para eles e desejar não só visitar a loja online, como também a loja física.

Algumas das estratégias que podem vir a ser utilizadas são:

1 – Personalize cada vez mais seus produtos;
2 – Faça ações de branding;
3 – Coloque funcionários para comparar produtos, para procurar, para ver fotos e vídeos;
4 – Faça ações de interações entre a sua loja e as redes sociais, com o compartilhamento por parte do consumidor da experiência que ele teve ao adquirir um produto;
5 – Crie vitrines virtuais de produtos (que estejam ou não disponíveis no estoque da sua loja);

BAIXE NOSSO MATERIAL:

>Veja 3 Ferramentas para monitorar seu mercado
>Aprenda como usar o CANVA
>Aprenda como usar o Google Analytics em sua loja virtual

6 – Crie recompensas e pontuações para serem acionadas pela utilização de aplicativos na sua loja;
7 – Crie a possibilidade para que possam ser adquiridos produtos no local, seja pelo tablete ou pelo smartphone;
8 – Faça aplicativos exclusivos para que seus vendedores da loja possam fazer a integração móvel em forma de conceito multicanal;

Como você pode ver, não é apenas as novas tecnologias que podem vir a permitir que haja uma experiência mais integrada e completa pelas lojas físicas

Como é possível constatar, há inúmeras questões que estão ligadas diretamente ao comportamento do consumidor e que já passaram a ser aplicadas e estudadas tanto nas lojas comerciais quanto nas lojas de comércio eletrônico.

Uma ideia são os quiosques conceitos, que se constituem como um espaço que fica localizado fora da loja tradicional, mas que também aparece nesse contexto como uma espécie de contexto para conseguir atender o novo tipo de consumidor, proporcionando assim uma experiência mais extensa com os serviços, a marca e os produtos.

BAIXE NOSSO MATERIAL:

>Como recuperar 30% pedidos pagos por boleto
>Saiba por que usar e-mail marketing na sua loja
>Faça parte da Lista Vip DLoja Virtual

Esse consumidor precisa ser estimulado a entrar em contato também fora do ambiente da loja, acessando assim outros tipos de canais de vendas. Logo, é fundamental que exista um reforço do conceito, da imagem e uma nova forma de interação e de percepção. Além disso, outra vantagem criada com essa nova fase que o comércio eletrônico está passando é o chamado Web Pickup, que nada mais é do que a descoberta dos varejistas físicos do comércio online. Então, não perca tempo e se adapte aos novos tempos.

LEIA TAMBÉM:

>PLANO DE NEGÓCIOS
>CONHEÇA OS PRODUTOS MAIS VENDIDOS NA INTERNET
>SAIBA MAIS SOBRE E-COMMERCE

>COMO CRIAR UMA NEWSLETTER
>SAIBA MAIS SOBRE E-BUSINESS
>COMO COMPRAR PRODUTOS BARATOS PARA REVENDER
>APRENDA COMO MONTAR UM PLANO DE NEGÓCIOS

LEAVE A REPLY