Perfil empreendedor

Perfil empreendedor

0
SHARE
perfil-empreendedor-1

Empreender e realizar são palavras muito próximas. Ser empreendedor é ter acima de tudo a capacidade de propor um conjunto de ações e fazer com que se tornem realidade, gerando algo novo, que trará resultados positivos, sejam eles financeiros, pessoais ou sociais.  Em poucas palavras e numa visão simples, o empreendedor é aquele que vê o que ninguém vê, mesmo que tenha que passar por muitos obstáculos até tornar sua ideia “viável e vendável”.

Perfil empreendedor

Cada empreendedor possui características pessoais diferentes, mas podemos identificar pontos em comum, que acabam sendo cruciais para o sucesso de seus projetos:

  • Otimismo: mesmo diante dos primeiros obstáculos, acredita que vai dar certo se continuar pondo em prática seu plano de negócio.
  • Autoconfiança: acreditar em si mesmo é um processo que vem antes de acreditar em sua ideia.
  • Coragem e capacidade de correr riscos: o empreendedor está disposto a correr altos riscos e não se desespera na primeira falha.
  • Autogestão e Protagonismo: ser protagonista da própria história e saber lidar com suas próprias dificuldades é essencial para uma trajetória plena.
  • Resiliência e perseverança: de fato, são pessoas que não desistem facilmente. Mesmo que mudem de foco durante o caminho, perseguem o resultado até o fim.
  • Capacidade criativa: um dos pontos principais do perfil empreendedor é a criatividade e a capacidade de pensar em soluções ousadas e diferentes para o comum.
  • Habilidade de lidar com pessoas: um empreendedor consegue agregar pessoas e convencê-las pelo menos a ouvi-lo.

Independência para agir

Não se prender à conceitos pré-estabelecidos, apontando o que o projeto ou ideia possui de bom e de ruim, para traçar metas reais de evolução e autodesenvolvimento é também uma das características principais do empreendedor. Quem não se limita vai além. Iniciar um projeto sempre implica querer inicialmente abraçar o mundo, mas na prática não funciona dessa maneira.

 Organizar para construir

Abrir uma empresa ou construir um projeto, significa ter que lidar com diversas questões de uma única vez. Organizar o plano de negócios, plano financeiro, conceitos, paradigmas, além de estabelecer um eficiente plano de marketing é algo essencial para que você não perca o foco do seu negócio e acabe, prejudique a produtividade e, consequentemente, acabe gastando mais corrigindo erros que poderiam ser evitados de antemão.

Todo mundo deseja “fazer direito” quando o negócio ainda está no início, mas é bom saber aproveitar os deslizes, para traçar estratégias mais eficientes e renovar as energias. Apontar as falhas no projeto, na gestão de pessoas e até nos conceitos da empresa, logo nesse início, pode ser muito vantajoso a curto prazo, já que trará uma nova visão, que muitos empresários só vão ter depois de anos, quando talvez não consigam mais reerguer o negócio.

5 dicas essenciais para quem quer começar a empreender

1) Não ache que todo bom amigo é um bom sócio

Existem 3 atividades básicas na vida dos empreendedores: fechar negócios, entregar o produto, cuidar das finanças. Difícil ter uma pessoa só executando todas essas tarefas (e bem), ao mesmo tempo. É aí que procuramos um sócio, para dividir funções ou coordená-las junto com a gente. Essa figura não precisa ser alguém do nosso ciclo de amizade. Achar que ter amigos como sócios é sempre a melhor escolha, pode ser uma grande dor de cabeça e causar frustrações.

2) Conclua as tarefas

O ideal é fazer um planejamento à curto prazo. Trimestral, bimestral. Planejamentos longos podem ser uma grande armadilha para os novos empreendedores, que ainda estão desenvolvendo suas estratégias empresariais. Concluir tarefas implica “pensar fora da caixa” e estabelecer soluções rápidas e criativas. Isso é potencializado com a ajuda de algumas ações, como: sair do escritório ou home office, visitar exposições, ir ao cinema, ler um bom livro, pesquisar a história de marcas de sucesso.

3) Fale sua ideia em poucas frases para pelo menos 2 pessoas

Aqui não vale pensar que haverá alguém bisbilhotando sua ideia para quem sabe roubá-la. Quanto mais você citar os pontos principais da sua ideia, mais vai conseguir enxerga-la, rever seu discurso, aprimorá-lo, além de captar as impressões das pessoas que escutaram. Anote tudo o que puder, todos os pontos de vista possíveis e tente definir o que têm em comum, para melhorar seu produto e o seu modelo de negócio. Eventualmente, se você for “copiado” por alguém, isso não será um sinal de fracasso e sim de sucesso, já que uma boa ideia serve como referência para outras tantas boas ideias.

Um bom exercício é falar essas mesmas frases, explicando sua ideia para si mesmo no espelho, sempre que for sair de casa, até poder dizer tudo isso de olhos fechados. Amigos e familiares sempre são ótimos “ouvidos” também. Em encontros, almoços, aniversários, pratique um pouco. Inclusive, em muitos ciclos familiares encontramos os nossos primeiros clientes!

➜ 7 dicas MATADORAS para você começar a usar o Youtube

4) Por incrível que pareça, se preocupe menos com dinheiro!

Quando você for procurar alguém que investir na sua ideia (anjo, capital semente, sócio investidos, venture capital, etc…), uma startup ou incubadora pense primeiro se fazem parte de um universo agregador, inspirador, e se possuem networking potencial e, claro, se têm sinergia com você. Nada pior do que não se identificar com aqueles que estão sentados do outro lado da mesa, prontos para analisarem aspectos do seu projeto e estabelecerem pontos essenciais de cada tipo de investimento, traçando acordos econômicos.

➜ Veja se o seu site é otimizado

5) Defina Marcos (metas)

Marcos nada mais são do que metas de curtíssimo prazo, de pontos que causam impacto real e significativo na sua empresa. Por exemplo: fazer uma pesquisa de mercado, de concorrentes diretos, criar redes sociais, conseguir os primeiros dois clientes, alugar um escritório, etc. Diferente disso está, por exemplo, pedir cartões de visita, fazer camisas de funcionários, imprimir a papelaria da empresa na gráfica, encomendar móveis de escritório ou definir quem vai organizar os papéis da mesa de reunião. Marcos são metas cruciais e não somente metas de rápida execução, pessoas com perfil empreendedor tem facilidade de gerenciar todos os marcos ao mesmo tempo.

LEAVE A REPLY