Comparador de preços: Como colocar os produtos da loja virtual nesses canais...

Comparador de preços: Como colocar os produtos da loja virtual nesses canais e avalie se essa

0
SHARE

Comparador de preços: Como colocar os produtos da loja virtual nesses canais e avalie se essa é uma boa estratégia para o seu negócio

Os comparadores de preço são sites que reúnem em uma única pesquisa o mesmo produto oferecido por diferentes lojistas online, mostrando os valores praticados em cada e-commerce. Desse modo, consumidores virtuais que estão em busca dos melhores preços decidem em qual loja virtual vão comprar a mercadoria desejada.

Com a grande variedade de lojas virtuais que existem, hoje em dia, esses comparadores são ferramentas muito acessadas, uma vez que facilitam em muito o trabalho do consumidor, que não precisa entrar em diferentes sites para comparar preços e fazer a sua escolha. Por isso, muitos empreendedores virtuais querem saber como colocar os produtos da loja virtual nesses canais.

LEIA TAMBÉM:

>E-MAIL MARKETING
>PORCENTAGEM DE VENDAS NO MERCADO LIVRE
>COMO COMPRAR NO E-BAY E PAGAR COM BOLETO

>COMO GANHAR SEGUIDORES NO INSTAGRAM
>COMO SER TORNAR UM EMPREENDEDOR INDIVIDUAL
>FAÇA UM CURSO DE E-COMMERCE

No entanto, antes disso de tomar essa decisão é importante avaliar se essa estratégia de marketing é vantajosa para o seu e-commerce. Isso porque, mesmo sendo um canal com grande fluxo de internautas, nem todos os segmentos de mercado se beneficiam dele. A primeira questão a se considerar é que o seu produto só aparece nos comparadores de preço se você pagar para que eles sejam exibidos.

O tipo de pagamento varia conforme a plataforma do comparador, bem como as demais normas que gerem o negócio. Alguns deles cobram pelo seu anúncio apenas quando o internauta clica nele e é direcionado ao seu e-commerce, o chamado pagamento por clique. Por isso, vale a pena saber como todos eles funcionam e optar por aquele ou por aqueles que se mostram mais vantajosos para a sua loja virtual.

Como saber se comparadores de preços são vantajosos

Atualmente, a variedade de sites que comparam preços é grande, sendo possível destacar o Buscapé, Bondfaro, Shopping Uol, Google Shopping e ShopBot. Além disso, em alguns deles, como é o caso do Buscapé, o lojista não precisa nem mesmo ter uma loja virtual, bastando cadastrar o seu produto na plataforma do comparador e negociar por ali mesmo com os clientes.

Porém, como já foi dito, nem todos os lojistas são beneficiados com o site de busca de preços. Mas como saber se esse é o seu caso ou não? Para responder essa pergunta é preciso entender como os consumidores chegam até os comparadores de preço. A grande maioria entra nesses sites em busca dos preços mais baixos.

Ou seja, eles já sabem o que desejam comprar e a ferramenta apenas ajuda eles a identificar quais são os preços que um item possui em diferentes lojas virtuais. Por isso, a comparação só é benéfica para o seu negócio se os seus preços forem competitivos e se você vende produtos que são encontrados em muitas outras lojas virtuais.

LEIA TAMBÉM:

>COMO FAZER UM PLANO DE AÇÃO PARA SEU NEGÓCIO
>PLANO DE PROJETO DE LOJA VIRTUAL
>SAIBA UM POUCO MAIS SOBRE ADWORDS

>O QUE AS PESSOAS MAIS COMPRAM NA INTERNET
>COMO ANUNCIAR PRODUTOS NA OLX 
>O QUE É E-PROCUREMENT

Dessa forma, se as suas mercadorias pertencem à categoria luxo ou exclusivo, os sites de comparação não são vantajosos ao seu e-commerce. Isso porque os seus itens não são oferecidos em um grande número de sites e, assim, não existe um número significativo de internautas que vai querer comparar os preços dos seus produtos.

O que mais considerar para fazer parte dos compradores de preço

É preciso ainda levar em consideração que quem busca produtos exclusivos ou de luxo não está em busca dos preços mais baixos, pois esses itens naturalmente possuem valores maiores. Isso não significa, entretanto, que você não possui concorrência, mas não uma grande quantidade de concorrentes.

O mesmo vale para produtos que mesmo com preços acessíveis possuem baixa concorrência. Se for essa a sua situação, não há porque investir em uma comparação, se apenas você e mais poucos outros lojistas oferecem itens para o mesmo nicho. Nesse caso, vale mais a pena investir o seu dinheiro em campanhas de marketing mais direcionadas ao seu público alvo.

Assim, você pode aproveitar, inclusive, o fato da baixa concorrência, o que hoje em dia é para poucos e não deixa de ser uma vantagem. Além disso, vale lembrar que mesmo que a sua concorrência seja ampla, ou seja, você comercializa os mesmos produtos que muitas outras lojas virtuais, mas os seus preços não são competitivos, também não tem porque usar a ferramenta que compara preço.

Porém, isso não significa que você deva mudar os seus preços. É importante dizer, inclusive, que se você não possui preços competitivos deve oferecer um diferencial para que o seu e-commerce seja procurado, o que é a estratégia de marketing de muitos lojistas. Outro ponto importante é a necessidade de acompanhar o seu desempenho nos sites de comparação.

LEIA TAMBÉM:

>PLANO DE NEGÓCIOS
>CONHEÇA OS PRODUTOS MAIS VENDIDOS NA INTERNET
>SAIBA MAIS SOBRE E-COMMERCE

>COMO CRIAR UMA NEWSLETTER
>SAIBA MAIS SOBRE E-BUSINESS
>COMO COMPRAR PRODUTOS BARATOS PARA REVENDER
>APRENDA COMO MONTAR UM PLANO DE NEGÓCIOS

Depois de ter firmado parceria com essas plataformas, uma forma de saber se a sua campanha está surtindo o efeito esperado é usando as ferramentas de analytics. Elas ajudam você a identificar se os cliques estão sendo gerados pelos comparadores de preço e se eles são reais.

Isso porque existem robôs na internet que clicam em anúncios apenas para que o seu dinheiro seja gasto desnecessariamente.

Como colocar os produtos da loja virtual nesses canais

Depois de você levar em consideração todos os aspectos necessários e avaliar que é uma boa ideia fazer parcerias com os comparadores de preços, é fundamental saber como colocar os produtos da loja virtual nesses canais de forma correta. Ou seja, você deve entender bem, ou a pessoa da sua equipe responsável, como deve ser feita a integração do site comprador com o seu e-commerce.

Em geral, ambas as plataformas devem ser interligadas, o que costuma ser feito no Brasil por meio de um arquivo de formato XML, o qual serve para exportar as informações detalhadas de cada produto para o comparador de preços. Entre essas informações estão o nome do produto, sua imagem, descrição, URL da página onde o item está inserido, etc.

Além disso, é preciso preencher todos os campos existentes com as informações solicitadas a respeito do produto no arquivo XML. Em cada comparador isso pode ser diferente, por isso, é preciso estar atento, até porque quando nem todos os campos são preenchidos o seu produto correto o risco de não receber todos os cliques que poderia.

Ajuda também a tornar o seu produto mais acessado se a descrição dele estiver clara e atrativa, contendo todas as informações sobre a marca e o modelo do item. É preciso ainda estar atento às regras, alguns comparadores de preços proíbem, por exemplo, que haja na descrição da mercadoria o seu valor. Já a imagem deve ser de boa qualidade, preferencialmente, contendo o melhor ângulo do produto.

LEAVE A REPLY