Como trabalhar com código de barras

Como trabalhar com código de barras

0
SHARE

Leia nesse artigo valiosas dicas de como trabalhar com código de barras em sua loja virtual

 

Muitos pequenos comércios não percebem, inicialmente, a vantagem de trabalhar com código de barras. Embora seja um excelente modo de cadastrar os produtos, muitos não sabem como colocar ou acreditam que isso não gera nenhum tipo de vantagem competitiva. Mero engano.

Assista Webnário para montar loja virtual
Veja 8  dicas para montar um loja virtual
Baixe E-book Gestão de e-commerce para PME
Assista a Palestra: E-commerce Do Zero Aos Resultados Em 6 Etapas

A constante e comum formação de filas e a consequente demora no atendimento que ocorre em muitos estabelecimentos se colocam como um dos maiores problemas para as empresas que trabalham com vendas, seja no varejo ou mesmo no atacado.

Além da melhora na qualidade do atendimento, a necessidade de estar capacitado para colocar no seu empreendimento um sistema de leitura de dados que seja aceito em vários lugares está fazendo com que os empresários passem a buscar um novo posicionamento.

Implantação do código de barras em seus produtos

Nesse caso, a principal solução encontrada para essas questões tem sido a implantação do código de barras em seus produtos ou, até mesmo, a exigência de que os fornecedores já vendam seus produtos oferecendo esse tipo de serviço. Mas bem, diante disso tudo, acredito que você deve estar se perguntando o que, exatamente, é um código de barras? E como ele funciona?

Como é possível implantar ? Qual é o custo final para fazer tudo isso? Bem, essas perguntas serão respondidas neste texto, então continua a leitura. Vamos lá.

As barras do código

Caso você ainda não tenha entendido, o código de barras nada mais é do que o “RG” do produto, ou seja, ele serve como uma representação gráfica dos dados números e alfanuméricos dos produtos que irão ser vendidos. Assim, a decodificação, que consiste no processo de leitura desses dados, acaba sendo realizada por um tipo de scanner, que é como um leitor de código de barras, responsável por emitir um raio vermelho que venha a percorrer todas as barras do código.

Desse modo, nos pontos em que a barra estiver escura, a luz virá a ser absorvida; já nos pontos em que a barra estiver clara (os espaços), a luz acabará sendo refletida novamente para o leitor de scanner.

Mais precisão nas informações

Com isso, será possível que se faça uma rápida captação de dados, o que, por sua vez, acaba agilizando a velocidade nas transações, dando mais precisão nas informações e facilitando a atualização em tempo real da venda ou não de um produto.

Caso você ainda não tenha notado, isso acaba implicando em um maior controle do seu estoque, na contínua diminuição de erros, na facilidade de gerenciamento remoto, na melhora da velocidade no atendimento de clientes e dos pedidos realizados e, por fim, mas sempre fundamental, na redução de custos.

Baixe planilha de análise de concorrência
Baixe e-book com 6 maiores erros de quem faz anúncios
Baixe e-book de como capturar e-mail

Como implanto o código de barras

Para você que deseja empreender e quer implantar no seu estabelecimento o código, há duas maneiras de você ter o código de barras. A primeira é você comprar um sistema e vir a criar o seu próprio código ou, até mesmo, implantar o código GS1. Mas aqui é bom muita atenção.

Caso você opte pela primeira opção, o código de barras só poderá vir a ser lido no seu estabelecimento. Por sua vez, a segunda opção, que também costuma ser a mais comum, faz com que esse código de barras tenha a possibilidade de ser lido em qualquer estabelecimento do Brasil e, também, do mundo.

Assim, acredito que você deseja saber como pode implantar os códigos de barras GS1, caso entenda que isso é necessário. Vamos aos passos:

Como recuperar 30% pedidos pagos por boleto
Saiba por que usar e-mail marketing na sua loja
Faça parte da Lista Vip DLoja Virtual

1 – O passo inicial é você filiar o seu empreendimento à GS1 Brasil

Com esse procedimento tendo sido realizado, você poderá vir a fornecer o prefixo GS1 da sua empresa, o que pode ser feito rapidamente pelo site GS1. Aqui, é fundamental que você venha a providenciar todas as

informações dos seus produtos e da sua empresa. Entre essas informações, precisa constar a área de atuação da empresa, o motivo de filiação ao sistema, o tipo de produto que você comercializa, além da quantidade de produtos.

2 – Este passo se refere a necessidade de criar uma identificação dos itens comerciais para os seus produtos

Para ficar claro, isso se constitui como uma responsabilidade do empreendedor, sendo que a GS1 apenas irá lhe fornecer o prefixo e a quantidade de itens, além do número de referência do produto que deverá ser atribuído ao detentor daquela marca.

3 – O terceiro passo se constitui pela necessidade de escolher quais serão os tipos de códigos de barras que serão utilizados e a sua aplicação

Entre os códigos de barras mais utilizados, o mais comum costuma ser o EAN-13. Nossa sugestão é que este deva ser, de preferência, nas cores pretas e brancas, para que assim possa vir a produzir e aplicar o código de barras, além de ali serem colocadas todas as informações técnicas e de qualidade do produto que, por fim, irão vir a gerar os códigos de barras.

Veja 3 Ferramentas para monitorar seu mercado
Aprenda como usar o CANVAS
Aprenda como usar o Google Analytics em sua loja virtual

4 – O quarto e último passo se constitui por manter-se ativo junto à GS1 Brasil

Após ter cumprido todos esses passos, se associando a GS1 e fazendo a implantação do código de barras no seu estabelecimento, será necessário a compra ou aluguel de um sistema, com a aquisição de uma impressora, sendo que a única exigência será de que você tenha uma impressão de qualidade para que possa ler os produtos com tranquilidade.

Por fim, será necessário que você adquira leitores de códigos de barras. Atualmente, os leitores de código de barra para pequenos estabelecimentos tem custos que variam, mas ficam na casa dos R$ 2 mil. Já para uma grande empresa, o custo poderia chegar até R$ 20 mil.

Você precisará fazer a rotulagem dos seus produtos

Caso você ainda não esteja convencido, saiba que quem colocou o sistema acredita que a empresa cresceu, já que mesmo sem sistema você precisará fazer a rotulagem dos seus produtos.

7 dicas para começar a usar o Youtube
Saiba se seu site está otimizado
Baixe a planilha de planejamento de ações de marketing
Baixe e-book para datas comemorativas

Com o sistema instalado, você ganha tempo, além de economizar. Além disso, é possível fazer consultorias como a oferecida pelo Sebrae e pela própria GS1, que irão lhe ajudar na melhor forma de aproveitar o programa. Por fim, quem instalou o código de barras em seu estabelecimento costuma notar um aumento no número de vendas, além de perceber uma boa receptividade dos consumidores.

LEAVE A REPLY