Como preparar um ótimo plano de negócios

Como preparar um ótimo plano de negócios

0
SHARE
Como preparar um ótimo plano de negócios

Se você está em busca de informações sobre o assunto com certeza está perto de cair da cadeira por causa quantidade de detalhes que compõem um plano de negócios. Mas a preparação de um plano de negócios não precisa ser um processo de puro sofrimento, para isso nada melhor que um modelo de plano de negócios para quem precisa de um norte na elaboração do documento.

A palavra-chave na elaboração de um plano de negócios é planejamento. E isso mostrará o caminho do sucesso.

O que é plano de negócios?

É uma ferramenta de planejamento que tem como principal objetivo determinar a viabilidade de um negócio, em caso de fase de implantação, ou, em caso de negócio já existente, pode servir para reestruturação.

E para que serve?

Planejar é traçar objetivos e definir meios para alcança-los, por isso a importância da elaboração de um plano de negócios. Essa ferramenta é o resultado do planejamento feito.

Quem produz um plano de negócios com antecedência tem a chance de testar a viabilidade daquele investimento, e se necessário redefinir escolhas. Obviamente que para cada perfil de empresa existem características que diferenciam neste ou naquele mercado. Mas vamos falar sobre um modelo de plano de negócios que pode ser utilizado como padrão.

O esqueleto principal, portanto, desse plano de negócios que servirá como modelo é essa:

1 – Sumário executivo

É um resumo do plano de negócios. Fique atento porque não se trata de uma introdução, mas de uma maneira de apresentar os principais pontos do plano, indicando principalmente a viabilidade.

Esse capítulo é muito importante e útil no dia a dia de quem busca parceiros ou investidores.

O sumário deverá ser preparado por último, afinal você resumirá todas as informações que constam no plano como todo.

2 – Apresentação da empresa

Para a apresentar a empresa utilize os dados principais como CNPJ, inscrição estadual, inscrição municipal, licenças, entre outros dados que a identifique.

Detalhadamente, cinco itens deverão ser considerados neste capítulo, são eles:

– Dados do empreendimento (Nome da empresa e CNPJ)
– Setor de atividade (indústria, comércio, serviço)
– Forma jurídica (sociedade simples, MEI, sociedade empresária)
– Enquadramento tributário (regime normal, regime simples)
– Capital social necessário (soma dos recursos investidos)

3 – Plano de marketing

Neste capítulo é necessário que se faça uma descrição dos produtos e serviços que a empresa está colocando no mercado.

É importante estar atento na maneira como as informações são colocadas, é fundamental que sejam apresentadas de forma clara e detalhada.

Quando se fala em marketing, falamos sobre os estudos sobre os clientes, sobre os fornecedores, sobre os concorrentes, e tudo que afeta a viabilidade do negócio.

Com as ferramentas de marketing é possível saber exatamente quem é o público-alvo. O cliente está em busca da solução de um problema, esse é o primeiro passo para se conectar com o seu cliente.

Pensar em nichos é bastante interessante quando estiver decidindo o posicionamento no mercado. Nesse sentido, desvendar os segredos do sucesso dos seus concorrentes pode ser um caminho a ser seguido por um tempo pelo menos.

Para uma boa análise de mercado considere:

– Estudo dos clientes

– Estudo dos concorrentes

– Estudo dos fornecedores

Após identificar cliente, fornecedor e concorrente a tarefa é pensar na maneira como chegar no mercado e atender as demandas. A maneira como você vai se mostrar no mercado será efetivada através dos anúncios que fizer para divulgar o seu produto.

O preço é decorrente de algumas variáveis, e deve ser calculado no plano financeiro. Na análise de marketing é importante saber o valor que o cliente está disposto a pagar, é necessário observar se o seu preço é compatível com o mercado.

4 – Plano operacional

Neste momento é hora de descrever como o negócio funciona.

Faça de forma simples para que a ideia sobre o fluxo operacional

seja transmitida com clareza. Diagramas e fluxogramas são ótimas

maneiras de expor a operação.

E desenhar o layout da sua operação tem impactos sobre a

produtividade, desperdício e retrabalho.

E sabendo da sua capacidade de produção é que será definida a

necessidade de contratação de pessoal, por exemplo.

5 – Plano financeiro

Essa parte é considerada a mais importante de qualquer negócio, os recursos financeiros dão fôlego e podem ser responsáveis pelo declínio também. É importante ressaltar que o plano financeiro deve mostrar como fazer o negócio sobreviver até que comece a dar lucro. Ele revela os números do negócio, como por exemplo:

– Quanto de capital inicial

– Quanto de capital de giro

Analisar a viabilidade através dos indicadores financeiros obtidos no plano de negócio é o que vai determinar a viabilidade do negócio antes de colocá-lo em prática. Afinal, melhor quebrar no papel que na prática, para isso você tem agora em mãos um modelo de plano de negócios.

Ao determinar o investimento total será dada a largada na corrida por empréstimos, financiamentos e por investidores, caso os recursos próprios não cubram as necessidades.

Diante de tantas informações e números, a melhor maneira de evitar equívocos e utilizar o seu modelo de plano de negócios completamente, produza cenários, faça simulações e pense nas alternativas possíveis diante dos problemas que podem surgir.

Os cinco capítulos apresentam tudo o que é preciso analisar na implantação de um novo negócio. Mas é possível também expor dessa maneira as falhas de um negócio, o que traz muitos benefícios na recuperação um negócio já existente.

Existem programas onde você poderá inserir todos os dados e elaborar o seu plano de negócio, além disso o Sebrae disponibiliza um material completo, um verdadeiro modelo de plano de negócios, que você poderá acessar no link:http://bit.ly/1UARmVV

 

LEAVE A REPLY