Como fazer para o frete se tornar barato

Como fazer para o frete se tornar barato

0
SHARE
Como fazer para o frete se tornar barato
Como fazer para o frete se tornar barato

Você ache o frete muito caro? Deseja melhorar a competitividade do seu produto? Leia nesse artigo como fazer para o frete se tornar barato

Você sabe se o frete do seu comércio eletrônico é competitivo comparado com outras lojas virtuais do setor? Você tem clareza se consegue oferecer um valor que seja atraente para os seus futuros clientes?

>Como montar uma loja virtual
>Como fotografar e editar fotos em sua loja virtual
>Como atrair visitantes gratuitamente para sua loja virtual
>Como vender pelo Facebook e Instagram

Pense bem, isso é importante: o valor pago pelo frete costuma ser um dos fatores fundamentais para uma loja virtual ter ou não sucesso, principalmente para aquelas lojas que vendem produtos de menor valor, que não ultrapassem a casa dos R$ 150 por venda.

Então, saber como oferecer um frete mais em conta pode ser a senha para que você consia aumentar e muito as suas vendas.

Uma situação muito comum no mercado eletrônico brasileiro

Vamos imaginar uma situação bem comum: um possível cliente acessa a sua loja, gosta bastante de um produto, entende que o preço cobrado é adequado (vamos supor que seja R$ 50).

Então, ele vai para comprar, adiciona o produto no carrinho e prossegue para a tela em que é necessário informar o CEP. Assim, ao colocar seu endereço, ele percebe que o valor cobrado pelo frete é de R$ 30, ou seja, 60% do valor total do produto que ele deseja comprar. Assim, assustado, acaba desistindo de comprar, sai do site e dificilmente voltará a ele.

Esse relato pode parecer estranho, mas ele é mais comum do que deveria nos comércios eletrônicos brasileiros. Muitos comércios eletrônicos brasileiros possuem uma taxa de abandono de carrinho eletrônico superior a 85%.

>Assista o Webinar para montar loja virtual
>Veja 8  dicas para montar uma loja virtual
>Baixe E-book Gestão de e-commerce para PME
>Assista a Palestra: E-commerce Do Zero Aos Resultados Em 6 Etapas

Esse número alarmante, em grande parte das ocasiões, se deve ao valor excessivamente alto que se deseja cobrar na tarifa de entrega.

Então, caso você esteja desejando vender por sua loja virtual ou se acabou de entrar no mercado, como você faria para entregar o produto para o seu cliente? Já pensou nisso? A resposta padrão é utilizar o Correios, correto?

Essa pergunta afirmativa nasce do fato de que nove entre dez usuários de comércio eletrônico utilizam, no Brasil, os Correios como a empresa parceria de logística. Os motivos são óbvios, sendo os dois principais:

1) capilaridade: os Correios lhe dão a possibilidade que o seu produto seja entregue nas mais distantes cidades, assim você pode entregar um produto vendido no Rio Grande do Sul ou no Acre;

2) barreira de entrada para algumas transportadoras: grande parte das transportadoras, que poderiam ser uma opção para os Correios, não aceitam pequenos empreendedores. É necessário um volume considerável de vendas para se conseguir usar o serviço delas: em geral ao menos dez vendas efetuadas por dia ou 300 vendas ao mês.

Então, a pergunta é: você também acaba fazendo isso no seu comércio eletrônico?

Muitos empreendedores, ao utilizar o serviços dos Correios fazem o seguinte:

1) embalam e separam os pedidos vendidos no dia anterior;
2) vão até o balcão de uma agência dos Correios e fazem remessas via Sedex ou PAC; e 3) pagam o valor total exigido pelas postagens do dia no balcão. Mas o que muita gente não sabe é que é possível fazer de forma diferente.

>Baixe planilha de análise de concorrência
>Baixe e-book com 6 maiores erros de quem faz anúncios
>Baixe e-book de como capturar e-mail

Sim, a grande sacada é saber que você pode “firmar” um contrato entre seu comércio eletrônico e o Correios. E essa é a grande sacada para que você venha a baratear o custo do frete cobrado pela sua loja.

Mas bem, o que é esse contrato e quais benefícios ele trará? Saiba que isso lhe possibilitará valores bem inferiores nas modalidades de envio, chegando até a 30% de desconto em cima dos valores cobrados no balcão. Ok, agora você quer fazer o contrato, então saiba o que é necessário:

1. Ter um CNPJ para sua empresa;
2. Mostrar para os Correios que você realmente tem um comércio eletrônico e faz vendas por ali;
3. Preencher a documentação exigida pela agência.

>Veja 3 Ferramentas para monitorar seu mercado
>Aprenda como usar o CANVAS
>Aprenda como usar o Google Analytics em sua loja virtual

É isso. Com o contrato, você conseguirá descontos tanto no Sedex quanto no PAC, além de alguns outros benefícios como:

 Acesso ao e-Sedex

Esse é um tipo de frete que foi criado para uso exclusivo de lojas virtuais e que dá ainda mais descontos. No geral, valores de Sedex normal para o e-Sedex podem ficar até 50% mais baratos, o que acaba sendo um grande impulsionar para que você consiga oferecer um frete competitivo para o seu cliente.

 Logística reversa

Pense naquela situação de você ter enviado um produto para o cliente e por qualquer motivo que seja, este tenha chegado com problema (avaria, quebrado, estragado). Assim, o cliente tem seu direito de recusar o produto (pode ser que ele não tenha gostado e tem o direito a devolução).
Então, esse cliente precisa enviar novamente o produto para a sua loja, para que você envie seu produto ou estorne o valor da transação, correto?

>Como recuperar 30% pedidos pagos por boleto
>Saiba por que usar e-mail marketing na sua loja
>Faça parte da Lista Vip DLoja Virtual

Então, caso você tenha um contrato com os Correios, a logística reversa irá permitir que você emita uma autorização de postagem para o cliente. Isso acaba sendo bem interessante, já que bastará a pessoa ir até uma agência dos Correios e envie o seu produto (sem pagar nada por isso).

Por sua vez, o custo da postagem será cobrado do seu contrato e o cliente não sairá insatisfeito com o seu atendimento;

 Faturamento mensal

Outra boca coisa é o fato de que você não precisará sacar dinheiro toda vez que vai aos Correios.

Isso acaba dificultando o controle financeiro do seu comércio eletrônico. Ao invés disso, com um contrato você terá uma fatura mensal (igual boleto de cartão de crédito). Assim, ali estará descrito os envios feitos durante o mês detalhados com o boleto de pagamento. Daí, basta pagar.

>Como atrair cliente com e-mail marketing
>7 dicas para começar a usar o Youtube
>Saiba se seu site está otimizado
>Baixe a planilha de planejamento de ações de marketing
>Baixe e-book para datas comemorativas

Como você pode ver, os benefícios oferecidos por um contrato podem ser bem atraentes para os seus potenciais clientes, aumentando, com isso, suas vendas.

Pontos negativos

É claro que existem pontos negativos em fechar um contrato com os Correios. Vamos a eles:

 Para incluir o e-Sedex, você precia alcançar uma fatura mínima de R$ 160 por mês. Caso não atinja, terá que pagar essa cota mínima (ou seja, precisa vender entre 10 e 15 produtos por mês);

 Os descontos vão aumentando quanto você mais vende. Então, no começo você terá descontos, mas esses serão limitados e aumentarão conforme use mais o serviço.

LEAVE A REPLY