Aprendendo a utilizar a análise SWOT

Aprendendo a utilizar a análise SWOT

0
SHARE
analise swot

No Brasil, a análise Swot é aplicada com muita intensidade para a realização de planejamento estratégico. Seu nome, SWOT, vem das iniciais das palavras em inglês, que significam: strenghts, weaknesses, opportunities e threats. Aqui, a análise SWOT é conhecida como análise FOFA ou FFOA, devido as suas iniciais, que trazidas para o português, significam: forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.

A análise SWOT é muito usada em administração de empresas, sendo uma importante uma ferramenta que consiste em juntar informações relevantes que possibilitem o entendimento do ambiente interno, que é traduzido pelas forças e fraquezas, e também do ambiente externo, oportunidades e ameaças, da empresa em questão.

Para ficar apenas em uso da análise SWOT, podemos citar a análise ambiental, servindo como a base de uma gestão. Mas como a análise SWOT é muito simples, podemos utilizar em quase todos os cenários, desde a gestão de uma empresa de grande porte até mesmo a criação de uma agência de marketing.

A análise SWOT surgiu no ambiente acadêmico, sendo elaborada pelo norte-americano Albert Humphrey, que entre as décadas de 1960 e 1970, estava desenvolvendo um projeto de pesquisa para a Universidade de Stanford. No estudo que deu surgimento a esse tipo de análise, Humphrey cruzou de forma sistemática os dados das 500 maiores corporações citadas pela revista Fortune da época, para descobrir quais tinham mais possibilidade de crescimento e quais estavam sujeitas a sofrer mais com as variações do ambiente interno e externo.

Como demonstrado, a análise SWOT é um sistema que quer checar a posição estratégica de uma empresa dentro do seu ramo de atuação, servindo também para posicioná-la em comparação com outras empresas do mesmo setor e até mesmo de setores distintos. Como possui uma metodologia simples e de fácil entendimento, passou a ser utilizada para qualquer cenário ou ambiente.

Responsabilidade no ambiente externo e no interno para a análise SWOT

Como vimos, a análise SWOT se divide em análises internas e externas. No ambiente interno da empresa, temos o conjunto de departamentos que é formado pelo RH (recursos humanos), departamento financeiro e físico, entre outros. Esses departamentos são aqueles em que se pode enxergar com maior clareza os resultados de estratégias que foram decidas pela direção.

No ambiente interno, se identificam os pontos fortes, que provém da capacidade e dos recursos que sendo juntados acabam transformando-se em uma vantagem competitiva para a organização. Da mesma forma, é possível ver com maior clareza os pontos fracos, que são aqueles pontos considerados deficiências de uma empresa em comparação com um concorrente.

Por sua vez, no ambiente externo temos um cenário composto por fatores que estão fora dos limites da empresa, mas que acabam de algum modo exercendo influência sobre ela. No ambiente externo, a empresa não possui controle, mas precisa monitorá-lo de forma constante para montar um plano estratégico eficiente.

Assim, precisamos enfatizar que o ambiente externo acaba trazendo fatores macro ambientais, que são aqueles relacionados a questões demográficas, tecnológicas, econômicas e políticas, e a fatores micro ambientais, que são os relacionados a parceiros, consumidores e fornecedores. Todos os ambientes precisam ser acompanhados de forma constante, durante todo o processo de planejamento estratégico de uma empresa, ou seja, antes, durante e depois da realização do plano. Somente assim para identificar rapidamente as ameaças e as oportunidades que se apresentam ao futuro do seu negócio.

Objetivos da análise SWOT:

– Descobrir quais são os itens mais importantes para realizar a gestão da organização. Isso implica descobrir as prioridades de atuação da empresa.

– Realizar um balanço da situação interna e externa ao ambiente da empresa.

– Preparar estratégias variadas: problemas a resolver e riscos envolvidos.

– Efetuar uma previsão das vendas que seja em conformidade com as condições do mercado e com a capacidade da empresa em geral.

– No ambiente interno, o objetivo é padronizar e integrar os processos, conseguindo eliminar a redundância e focando de forma mais positiva nas atividades principais.

– Por sua vez, no ambiente externo é preciso ter confiança e fiabilidade nos dados recebidos, além de obter uma informação rápida que de apoio à gestão e contribua na tomada de decisão estratégica e na redução de erros.

Veja como aplicar um exercício de análise SWOT no seu negócio:

Agora que explicamos como funciona a análise SWOT, iremos ajudar na aplicar desse tipo de estudo no seu negócio. Para tanto, criaremos um exemplo para que você imagine como poderia utilizar isso para melhorar sua empresa. Confira:

Forças:

As forças são elementos internos. Eles podem trazer benefícios ao seu negócio. Então, pense em elementos que estão sob seu controle, os quais você pode decidir se mantém ou não. Alguns exemplos:

  • Modelo de cobrança;
  • Localização privilegiada do negócio;
  • Quantidade de ativos (equipamento moderno, terceirização de funcionários de limpeza ou não);
  • Relacionamentos estratégicos (empresas parcerias).

Como você vê, são inúmeras as forças que podem ser listadas. Então, faça uma lista e crie um plano de ação. Por exemplo: o item número três pode trazer informações de capitalização, o item dois pode dar oportunidades de estratégicas de marketing e assim por diante.

Fraquezas:

Esses elementos, claro, podem atrapalhar seu negócio. Eles também estão ao seu alcance, então é possível melhorar com trabalho. Alguns exemplos:

  • Matéria prima escassa;
  • Equipe pouco qualificada;
  • Processo de entrega lento;
  • Equipamentos atrasados tecnologicamente.

Da mesma forma que antes, pense em como melhorar esses pontos. Por exemplo, o item dois pode ser melhorado com a troca de funcionários ou com sua qualificação, enquanto o exemplo três pode ser alterado com novas formas de entrega. Criatividade e dedicação podem melhorar seu negócio.

Oportunidades:

Oportunidades são situações externas a sua empresa. Mesmo não estando ao seu controle, elas podem auxiliar no crescimento ou queda do seu negócio. Alguns exemplos:

  • Mudança de legislação;
  • Concorrente com problemas financeiros;
  • Lançamento de produtos complementares;
  • Novas tecnológicas.

Novamente, as oportunidades podem ser momentos aproveitados pelos que estão preparados com antecedência. Por exemplo, uma mudança de legislação, como no exemplo um, pode ser pensada com antecedência pela empresa para atender de forma mais plena a nova lei. Uma concorrente com problemas financeiros pode servir para que você veja uma possibilidade de aquisição, assim como ficar atento com o lançamento de novas tecnologias podem servir para melhorar o seu serviço.

Ameaças:

O último item, as ameaças, são elementos que podem afetar negativamente ao seu negócio. Então, atenção ao mundo a sua volta! Confira alguns exemplos:

  • Pirataria dos produtos;
  • Escassez de mão de obra;
  • Entrada de concorrente internacional no mercado;
  • Catástrofes naturais.

➜ Ebook grátis: Os principais desafios de um ecommerce

Ameaças podem ser minimizadas com uma boa gestão. Por exemplo, uma entrada de concorrente internacional no mercado pode ser minimizada com contratos longos com fornecedores, assim como a pirataria dos produtos pode ser diminuída com estratégias de marketing. Da mesma forma, escassez de mão de obra pode ser evitada com a capacitação constante dos funcionários.

➜ Palestra On-line: 8 dicas fantásticas para montar uma loja virtual

Agora, não perca tempo, vá lá e aplique a análise SWOT no seu trabalho.

LEAVE A REPLY