A diferença entre e-mail marketing e newsletter

A diferença entre e-mail marketing e newsletter

0
SHARE
A diferença entre e-mail marketing e newsletter
A diferença entre e-mail marketing e newsletter

 

A leitura de e-mails ocupa quase a metade do tempo que os brasileiros utilizam na internet. As pessoas levam mais tempo lendo e-mails que as redes sociais e leitura de notícias.

Definitivamente o e-mail é um excelente canal de comunicação. Infelizmente surgiu o spam para atrapalhar um pouco, mas o e-mail segue sendo uma das melhores formas de trocar informações, de comunicar, seja um conteúdo de entretenimento ou profissional. E não serão as mensagens indesejadas enviadas aleatoriamente que vão impedir de seguirmos utilizando essa incrível ferramenta.

Você conhece a diferença entre o bem o e mal, entre newsletter e e-mail marketing?

O que é e-mail marketing

O e-mail marketing é o tipo mais comum, nesse formato de e-mail o apelo comercial é forte, como procura focar em vendas, promoções e lançamentos, é bastante utilizado por e-commerces. Geralmente é enviado para um grupo muito grande de pessoas, com o intuito de vender algo. Contudo, as chances de um e-mail marketing se tornar um spam são grandes, basta enviá-lo para aqueles que não têm interesse em recebê-lo. Isso porque a prática de venda de mailings se tornou algo usual, essas listas com endereços variados ou segmentados são usadas de forma indiscriminada. O que pode se transformar em um verdadeiro tiro no pé se utilizada por uma marca séria.Você conseguiu perceber que o e-mail marketing acabou se tornando um vilão, mas pode ser um super aliado em suas vendas?

➜ 8 Dicas para montar uma Loja Virtual

O que é newsletter

Já uma newsletter, que também pode ser chamado de boletim porque tem esse objetivo: ser um boletim de notícias. É um veículo de comunicação como qualquer veículo. Para obter sucesso com newsletter é preciso ter periodicidade, critérios de edição, interação com os outros canais de comunicação e, principalmente, interação com o público alvo.

➜ Baixe planilha de Análise de concorrência

Exatamente por isso essa ferramenta é relevante e bastante diferente do e-mail marketing, pois não tem como objetivo principal a venda, mas sim ser um veículo de notícias.A newsletter se diferencia por ser uma opção mais informativa e periódica, onde o principal objetivo é manter uma boa relação com o público. Ações desse tipo são muito importantes, porque manter o público informado aumenta as chances de engajamento.

➜ Baixe e-book com 6 maiores erros de quem faz anúncios e não consegue vender

Como em qualquer canal de comunicação com o público, o conteúdo de qualidade faz com que a marca seja lembrada e se torne a primeira opção na cabeça do consumidor. Resumidamente, pela má reputação, se puder, evite o e-mail marketing e escolha a newsletter. Lembre-se que um mecanismo de divulgação aleatório e sem fundamento de estar na caixa de entrada de uma pessoa, a transformará em uma divulgadora negativa da sua marca. Ou seja, não compre pacotes de endereços de e-mails imaginando que está fazendo um bom negócio, sendo que o que vai conseguir é uma centena de milhares de haters.Por outro lado, o poder das newsletters, não pode ser subjugado.Nesse sentido, um bom boletim garante ótimos retornos.

➜ Como recuperar 30% dos Pedidos pagos por boleto e deposito

Como conquistar o público

Agora a sua preocupação se voltou para o conteúdo que pretende entregar, não é mesmo?Então lembre-se que quando um provável cliente fornece o seu endereço de e-mail é porque deseja, de fato, receber informações sobre o assunto. Portanto, a permissão já existe e a primeira barreira já foi superada. Então é só construir esse relacionamento.

➜ Baixe e-book Ferramentas de monitoramento

Há opção de enviar boletins baseados nas notícias publicadas em outras plataformas (como site, blog, Facebook, Instagram), ou enviar e-mails esporádicos com assuntos do momento.Os dois casos são importantes para as ações de comunicação.Nada tem a ver com lotar a caixa de e-mail dos seus contatos com mensagens inúteis, é importante definir uma estratégia de acordo com as perspectivas da marca.Pela versatilidade de uso, o e-mail marketing pode ser utilizado de diversas maneiras. Alguns exemplos são e-mails de pesquisas, releases, entre outros.

➜ Aprenda como usar o CANVAS

Os 7 pecados da newsletter

Essa ferramenta é muito preciosa para ser desperdiçada, portanto, fique atento aos maiores erros e evite cometê-los.

– Ter uma base desconforme

Manter uma base de contatos gigante para disparar e-mails e atingir o número máximo de potenciais clientes é um dos maiores pecados de quem não administra sua base de contatos.

Ao manter esse método, você poderá verificar ao longo do tempo que a maior parte apenas marca a mensagem como não lida, a sua taxa de abertura será ínfima. Portanto, aprenda que alugar ou comprar listas não é a melhor maneira de aumentar a base de clientes.

➜ Aprenda como usar Google Analytics

– Má reputação dos IPs

A parte técnica pode não ser a mais interessante de lidar, mas a reputação dos IPs e domínios utilizados para o envio da sua newsletter precisa ser confiável, ou todo o seu esforço será em vão.

➜ Veja dicas de como usar o Youtube

– Troca frequente dos IPs

Ainda em assuntos técnicos, geralmente por cair em blacklists é usual fazer a troca de IP. Mas é uma solução ilusória, já que a causa do problema não foi tratada.

– Conteúdo inadequado

Desde a chamada até o texto, se o conteúdo entregue não estiver de acordo com a lista atendida, serão grandes as chances de descadastro a cada mensagem enviada.

➜ Baixe Planilha de Planejamento de ações

– Falha no relacionamento

Não basta disparar e-mails, o relacionamento com o cliente deve ser construído e mantido de forma permanente. Relacionamento é que aumenta a base de clientes, a lista para envio de newsletter.

– Dificuldades no descadastro

Assim fica difícil, o resultado da dificuldade no descadastro é a mais pura ira do cliente. Imagine como é a reputação de empresas que se utilizam dessa técnica infeliz para manter sua base de contatos. Acredito que não é esse o relacionamento que você deseja manter com o cliente, afinal, o descadastro não precisa ser uma despedida, pode ser entendido como um até logo.

– Não analisar o processo

Pecado imperdoável, como deixar tantos dados passarem assim sem uma compilação, análise e medidas de melhorias. É uma oportunidade daquelas, não deixe de analisar o processo.

LEAVE A REPLY