O trabalho e as novas profissões na Internet

O trabalho e as novas profissões na Internet

1931
0
SHARE

As inovações tecnológicas, como é o caso da Internet, trazem mudanças profundas na sociedade do ponto de vista social, cultura e econômico, particularmente, nas relações de trabalho e emprego.

Antes de qualquer coisa, é preciso eliminar o mito de que novas tecnologias geram desemprego. O que ocorre não é a eliminação de postos de trabalho, mas sim a mudança no tipo e na qualificação da vagas disponíveis. O trabalho operacional repetitivo passa a ser realizado eletronicamente e surgem novas necessidades de trabalho de maior valor, com maior exigência de conhecimento. Um exemplo é a funcionária que passava o dia todo digitando faturas e notas fiscais. Essa atividade passou a ser realizada eletronicamente e a profissional se reciclou por meio de cursos para realizar outras tarefas mais qualificadas por meio do computador. Além disso, a tecnologia faz surgir atividades e profissões totalmente novas. É o caso das profissões da Internet, algumas tão inusitadas que novos nomes tiveram que ser criados para representá-las, como: desenvolvedor web, web-designer, web-writer, especialista em redes sociais, entre inúmeros outros.

Novas oportunidades de trabalho na Internet

Outra questão importante é o fato da tecnologia da Interner facilitar imensamente a terceirização e a individualização do trabalho, abrindo novas oportunidades para profissionais prestadores de serviços. É o caso de um jornalista, ex-funcionário de uma empresa de comunicação, que se tornou um prestador de serviços para seu ex-patrão e diversas outras empresas, passando a produzir não por um salário e uma carteira assinada, mas sim por um ganho negociado em troca dos serviços prestados. E faz Isso, trabalhando a maior parte do tempo no conforto de sua casa e interagindo com o mundo por meio da Internet.   O fato é que tecnologias como a Internet, alteram não somente a maneira de executar o trabalho, mas também ampliam as formas com as quais esse trabalho passa ser realizado. Sem as barreiras do injusto ônus pago pelo gerador de emprego a um estado obeso, sem os limites geográficos do mundo físico e com enorme produtividade e agilidade.
Que os empregos tendem a desaparecer é uma realidadeo, mas isso não significa absolutamente o fim do trabalho, afinal, um emprego é apenas uma das maneiras de se executar um trabalho em troca de remuneração. O que conhecemos hoje como emprego tende a ser substituído por outras relações mais inteligentes, mais produtivas, menos onerosa para o contratante, e, principalmente muito mais recompensadora e gratificante para o contratado.

LEAVE A REPLY