A logística aplicada ao e-Commerce

Do ponto de vista conceitual, “logística é o processo de planejar, implementar e controlar eficientemente e com baixo custo o fluxo e a armazenagem de produtos, bem como as informações relativas a essas atividades, desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o objetivo de atender os requisitos dos clientes”.Transportando-se esse conceito para o ambiente de comércio eletrônico, imagine uma situação em que, depois de adquirir o produto desejado pela internet através de um site de e-commerce, o mesmo demore a ser entregue pelo vendedor ou, pior do que isso, ele simplesmente não seja entregue. Situações como essa, muito comuns no início das operações de e-commerce, geravam insatisfação aos clientes, comprometendo a credibilidade de alguns sites e culminando até com o encerramento das operações. Para se evitar esse tipo de risco, faz-se necessário um planejamento adequado da operação logística, considerando-se principalmente os três aspectos abaixo:

 LOGÍSTICA I: Gerenciamento dos estoques

Para o sucesso da logística é importante que a informação de estoque disponível dos produtos no site de esteja plenamente alinhada com a real disponibilidade dos produtos no estoque da empresa vendedora, garantindo-se assim a entrega do produto adquirido pelo cliente.  Para tanto, faz-se necessária a integração do sistema de controle de estoque com a solução de e-commerce de maneira que não ocorram defasagens da informação. Também é importante que o sistema de controle de estoques dispare a reposição automática dos produtos a partir do alcance do estoque mínimo, acionando o ciclo de suprimentos junto aos fornecedores, conforme explicamos mais adiante. Com essas ações de logística, diminuem-se substancialmente os riscos inerentes à falta de produtos no estoque da empresa.

 LOGÍSTICA II: Gerenciamento das entregas

Geralmente as funções de transporte e entrega dos produtos aos clientes são terceirizadas para empresas especializadas existentes no mercado; como exemplo, podemos citar os Correios (ECT), que operam um serviço exclusivamente voltado para as empresas de e-commerce denominado “e-Sedex”, com abrangência nacional.  Qualquer que seja o operador da logística contratado para a distribuição dos produtos, é importante que o mesmo disponibilize um “sistema de rastreamento” (tracking) que permita ao cliente acompanhar pela internet e em tempo real a localização exata do produto adquirido. Do mesmo modo, o operador logístico deve ter condições de operacionalizar a “logística reversa”, quando da devolução do produto à empresa vendedora nos casos de defeito, insatisfação do cliente com o produto adquirido ou erro de processamento do pedido.

LOGÍSTICA III: Gerenciamento do ciclo de suprimentos

Deve haver uma perfeita sincronia com os fornecedores nos ciclos de processos de suprimentos necessários para repor os estoques dos produtos vendidos pelo site de e-commerce. Essa sincronia logística pode ser obtida mais facilmente na medida a partir da informatização desses processos, gerando velocidade na troca de informações e resultando na redução de prazos e custos de aquisição dos produtos, bem como na diminuição do custo dos estoques. Na prática, sempre que o nível de estoque de determinado produto atingir a quantidade mínima, é disparado sistemicamente um pedido de compras e enviado ao fornecedor por internet ou EDI, iniciando o processo de reposição do estoque. Esse ciclo só se encerra quando o fornecedor entregar o produto ao cliente e ocorrer a atualização dos sistemas de controle de estoque e de e-commerce, para que as informações estejam alinhadas.

Concluindo, um planejamento adequado da operação logística permitirá que o produto seja entregue no menor tempo possível e com o menor custo, gerando satisfação e confiança aos clientes do site de e-commerce. A logística deve ser considerada estratégica, pois dela pode depender o sucesso ou o fracasso de um empreendimento, motivo pelo qual deve ser muito bem planejada antes mesmo do início das operações.

Mais  dicas e informações sobre Logistica em: Logistica no eCommerce

Percebemos atualmente um relevante crescimento no mercado de e-commerce, movimento que alcançou o Brasil nas duas ultimas décadas e já possui grande representatividade em termos de faturamento para alguns importantes nichos de mercado. Hoje é muito difícil encontrar empresas, independente do setor de mercado, que não utilizem o e-commerce para difundir sua marca, produtos ou serviços e principalmente como importante ferramenta na relação de vendas e aumento do faturamento. Esse abrupto crescimento do e-commerce deve-se as inúmeras facilidades deste tipo de comercio, do aumento do numero de computadores residenciais, das tecnologias de segurança para compras via internet, da gigantesca abrangência e também fundamentalmente da logística.

Assim como o e-commerce, a logística tem evoluído em proporções semelhantes, e neste caso destacamos a logística de e-commerce, constituída e especializada nesse comércio dinâmico e flexível.

O E-commerce necessita de uma cadeia logística que atenda a necessidade de entregas em um país continental com uma velocidade extremamente restrita, em vista que uma das principais questões valorizadas por clientes de e-commerce é justamente o tempo de espera entre a compra e a chegada do produto. Atualmente esse tempo depende de algumas variáveis logísticas, tais como: aquisição de estoques, recebimento, conferência, separação (picking), expedição, transporte de mercadorias e atendimento ao consumidor.

Há alguns anos, comprar no E-commerce representava esperar de 15 a 30 dias para receber um produto, hoje esse tempo varia de 3 horas após a compra a até cinco dias no maximo e esses prazos estendem-se para quase todo o Brasil e não só as regiões metropolitanas e grandes capitais, como antigamente.
Por tanto a logística de e-commerce evoluiu e ajudou o crescimento do e-commerce, constituindo-se em uma importante vantagem competitiva deste seguimento, já que possibilita uma melhor gestão de compras e estoques, agilidade nas entregas, abrangência de entregas (capitais, interior, etc), disponibilidade de espaço e horários, além de ter um baixo custo, quando bem gerenciada. Hoje o uso de operadores logísticos para gerenciar os estoques, movimentação e distribuição dos produtos tem sido amplamente utilizado por empresas de E-commerce total ou parcialmente, pelos inúmeros benefícios oferecidos através da logística especializada.

 

Previous articleO PUJANTE COMERCIO ELETRONICO C2C
Next articleQual é o seu nicho de mercado?
Dailton Felipini é referência quando o assunto é ecommerce, atuando na área de negócios digitais desde 2001. É graduado e mestre em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas - FGV, em São Paulo e trabalhou na IBM em Nova York. Possui cinco livros publicados sobre ecommerce, é palestrante e fundador da Lebooks, primeira editora a publicar e comercializar ebooks no Brasil.