SHARE

Como consultor, uma dos desafios que encaro regularmente é a busca de uma boa marca para um novo produto ou empreendimento na Internet.  Embora pareça simples, escolher um bom nome não é fácil e tem implicações muito mais sérias para o sucesso da empresa do que comumente se pensa. Muitas vezes, os empreendedores são tentados a utilizar nomes simpáticos mas que não agregam nenhum valor ao empreendimento além de exigir um grande investimento em divulgação até gerar uma memorização efetiva. Outro aspecto que torna a escolha do domínio ainda mais importante do que uma marca tradicional é o fato de que o usuário deverá digitar corretamente o dominio pois se errar uma simples letra não conseguirá chegar até o site. Há algum tempo, o Registro.br, órgão responsável pelo registro de domínios no Brasil liberou o registro de domínios comerciais para física, assim, qualquer pessoa pode registrar um domínio “.com” em qualquer setor, mesmo que nunca venha a utilizá-lo. Isso aumentou a quantidade de domínios registrados com o propósito de eventual venda futura e tornou ainda mais difícil encontrar palavras interessantes não registradas. Veja a seguir algumas regras simples que devem ser consideradas no momento da escolha de um domínio.

1. O dominio deve ser original e não uma cópia.

Você batizaria seu filho com o nome de “Luiz Inácio Lula da Silva” só porque este é o nome de uma pessoa bem conhecida e bem sucedida? Com certeza não, mas muita gente procura plagiar domínios ou palavras já associados a outras empresas que tenham feito sucesso. Isso é um erro grosseiro porque a empresa que chegou primeiro provavelmente já é conhecida e qualquer divulgação de marca terá como principal conseqüência levar visitantes para a pioneira. Toda empresa precisa de uma identidade própria, com uma marca só dela e que seja segura para receber investimentos de divulgação. Investir para divulgar uma marca compartilhada é um enorme desperdício, portanto, escolha algo original que seja exclusivamente de sua empresa.

2. O domínio deve ser curto e simples

Um domínio na Internet que tenha poucas letras facilita a memorização e diminui a possibilidade de erros de digitação. É o caso de: cade.com.br. Por outro lado, nem sempre uma palavra curta é simples. O domínio na Internet: schwart.com.br é curto mas não é nada simples.

3. O dominio deve ser de fácil compreensão

Grande parte da propaganda entra em nossa mente através dos ouvidos. Ouvimos o nome de um site no rádio, ao telefone, em uma conversa com amigos. Se o domínio for de difícil pronúncia, como vamos entendê-lo e gravá-lo em nossa memória? Não é o caso, por exemplo, do domínio danone.com.br que é fácil de pronunciar e entender. Para ser de fácil compreensão, um domínio na Internet não deve possuir excesso de consoantes e, se possível, possuir letras repetidas.

4. O domínio deve ser fácil de visualizar e digitar

Nem sempre o que se ouve é o que se escreve. É o caso de “english4all.com.br”  que tem três problemas: palavras em língua estrangeira, uso de número misturado com letras e pronúncia diferente da escrita.  Alguém que ouça esse domínio e tente digitá-lo no computador vai encontrar enormes dificuldades. Fuja desse tipo de domínio.

5. O domínio deve estar relacionado ao produto

Isso é uma regra fundamental principalmente para pequenas e médias empresas que não terão recursos para investimentos agressivos em divulgação de marcas. Se o domínio tiver algum tipo de associação com o produto ou serviço que a sua empresa oferece, será muito mais fácil para o seu cliente se lembrar dele. Exemplo: você sabe o que é comercializado pelo site ingressofácil.com.br? Outra ótima razão para escolher domínios que contenham palavras associadas aos produtos é o fato de ajudarem o site a aparecer bem no rankeamento dos sites de busca. O que por si só, já é um altíssimo benefício.

Mais sobre domínios em: Dominios na Internet

LEAVE A REPLY