e-Gov: Governo eletrônico a serviço do cidadão

e-Gov: Governo eletrônico a serviço do cidadão

2153
0
SHARE

 Já que acabamos de eleger novos governantes, vale a pena refletir sobre como a tecnologia da informação pode ser um grande catalisador na melhoria da gestão pública, principalmente no que se refere ao atendimento aos cidadãos. Podemos partir do princípio de que cada cidadão é um cliente que paga pelos serviços prestados pelo governo por meio de impostos e taxas, portanto deve ser atendido com a presteza e a eficiência compatíveis. A adoção de tal princípio, por si só, já deveria nos levar ao topo de qualidade nos serviços públicos uma vez que a carga tributária no Brasil é uma das maiores do mundo. Mas vamos ser menos sonhadores e pensar apenas em uma gradativa melhora no atendimento por meio da digitalização dos procedimentos tradicionais e da disseminação de novas tecnologias como a Internet. Por incrível que pareça, já temos exemplos bem sucedidos de governo eletrônico no Brasil, o que mostra que essa realidade é perfeitamente factível. Somos o único país do mundo que utiliza o voto eletrônico em grande escala nas eleições, e podemos até dizer que de forma eficiente, pois apurar e totalizar mais de 120 milhões de votos em questão de horas é um ótimo desempenho. É provável que em um futuro próximo tenhamos a possibilidade do voto pela Internet, viabilizada pela assinatura digital de cada eleitor. Outro exemplo interessante é o sistema eletrônico de declaração de renda. Neste ano, 99% das declarações foram entregues pela Internet, economizando uma montanha de papel com mais de 22 milhões de declarações e um gigantesco trabalho da Receita Federal para processar todas essas informações, além, é claro, do benefício ao contribuinte que pôde realizar todo o procedimento em meio eletrônico sem sair de sua casa. Finalmente, um último exemplo de aplicação de e-gov, implantado no estado de São Paulo: o Poupatempo é um local onde o cidadão pode realizar de forma extremamente rápida a maioria das solicitações dos serviços públicos exigidos por órgãos como o Detran, a Telefônica, a Sabesp, a Caixa Econômica Federal, entre outros.

Além dos serviços prestados de forma presencial, o cidadão dispõe de computadores para o auto-atendimento, com acesso pela Internet a diversos órgãos e bancos públicos e privados. O Poupatempo é uma iniciativa inteligente porque concentra a maioria dos serviços públicos em um só local, o que facilita imensamente a vida do usuário que não precisa se deslocar por toda a cidade, mas não se limita a isso, ele surpreende seus usuários pela eficiência, limpeza, agilidade, e presteza de seus funcionários, sendo reconhecido internacionalmente como um modelo de excelência no atendimento ao público.

Da mesma maneira que ocorre com as empresas, a era da Internet possibilita às nações novas oportunidades de mudança e o rompimento de barreiras ao crescimento. Os três exemplos citados mostram como a tecnologia da informação ajuda a viabilizar a prestação de um serviço público digno ao cidadão com economia, presteza e eficiência. Mostra também que é possível fazer mais melhor que o habitual. Basta ao governante ter vontade política, e não apenas pensar em seus interesses pessoais imediatos.

LEAVE A REPLY