SHARE

Nesses tempos conturbados para a economia, o mercado de investimentos tende a conseguir novos adeptos. Se você é um desses futuros investidores, é bom saber que o começo é sempre mais difícil. Dúvidas sobre quantidade de dinheiro para investir e a falta de tempo para gerenciar os negócios são comuns. Mas com um pouco de informação é possível remediar essa situação.

Você certamente consegue poupar dinheiro para comprar um novo celular ou investir naquela TV Smart que viu na propaganda, certo? Ou seja, você tem dinheiro que pode ser melhor aproveitado em investimentos.

Eu poderia apostar que sua falta de tempo tem mais a ver com o nível da sua produtividade do que com escassez – afinal, todo mundo tem 24h no dia.

Determinar seus planos vão te ajudar a gerenciar melhor seu tempo e seu dinheiro. Além de entender as diferenças entre os investimentos conservadores, moderados e de risco. Mas além disso, existem outras dicas importantes para te ajudar a se dar bem nos investimentos.

Reunimos três que vão te ajudar a começar com o pé direito:

 1  – Diversificação de investimentos

Existe um velho ditado que diz:  “não coloque todos os ovos em uma única cesta”. No mundo dos investimentos, isso é extremamente importante. Se você quer começar bem, precisa buscar a diversificação dos seus investimentos.

Isso garante que você consiga uma boa movimentação financeira mesmo se algum dos investimentos não estiver indo muito bem. É a velha balança onde um compensa o outro.

Imagine o que poderia acontecer se você investisse todo o seu dinheiro na bolsa de valores. Por mais que na maioria dos anos a coisa vá bem, existem momentos de crise até para esse tipo de investimento  – lembra do Crack de 29?

Você pode me dizer que pensa em deixar todo o dinheiro na poupança para ganhar a longo prazo – essa alternativa garante a tranquilidade. Entretanto, o ritmo de retorno financeiro é tão demorado que talvez seja melhor investir alguns montantes em modelos mais arriscados mas que permitam o crescimento mais rápido.

Existe a regra básica dos 25%, que é basicamente sempre ter pelo menos 25% do seu dinheiro aplicado em investimentos mais arriscados, desde que você não precise daquele dinheiro já nos próximos meses.

  1. Mantenha-se firme a seus objetivos

Corretoras de valores são como bancos mas voltados para investimentos. Elas são ótimas opções para quem está começando.

Confiar no seu gerente pode ser uma boa na maioria dos casos mas lembre-se que ele e comissionado pelo banco e isso, de vez em quando, pode acabar afetando a opinião dele. Existem ainda modelos seguros de investimentos e gerenciamento de finanças através da internet. Corretoras forex, por exemplo, enviam relatórios diários para o seu e-mail, tablete ou smartphone e você pode começar a investir com taxas de seguro que dão mais estabilidade aos seus investimentos.

Por isso é importante buscar mais informações e uma corretora é o lugar ideal para isso.

A grande maioria das corretoras de valores não cobra nada para abertura de contas, e ao contrário do que muitos pensam, é geralmente é mais barato investir por meio de uma corretora do que por um banco.

3 – Procure uma corretora de valores

Um dos problemas de quem investe e começa a ter retorno é se esquecer do que o levou a investir. Se você perder seu objetivo inicial, vai simplesmente trocar um trabalho por outro.

Digamos que seus investimentos arriscados começaram a dar um retorno maior do que os conservadores – jamais pense em colocar mais dinheiro do que o programado nesses investimentos. Essa armadilha derruba muitos investidores iniciantes.

A roda sempre gira, volta e meia alguns investimentos vão bem – volta e meia vão mal. Esses ciclos podem confundir quem está começando – e se fizerem você perder o foco do seu objetivo vão estragar sua estratégia de investimentos.

Lembre-se: estratégias permitem que nós não façamos coisas por impulso.

LEAVE A REPLY